Menina encontros pela internet

Uma conversa pela internet pode ser limitada e as pessoas nem sempre são o que parecem ser. Converse mais vezes com a pessoa pela internet antes de marcarem um encontro pessoal. Se estiver usando um site ou aplicativo de encontros, como o Tinder, você pode encontrar a pessoa em pouco tempo — ou até imediatamente. Escolha um site ou aplicativo de encontros. As opções para a comunidade LGBT, no que se refere a aplicativos e endereços de encontros pela internet, cresceu muito nos últimos 10 anos. Veja a seguir alguns dos sites e aplicativos mais conhecidos: Menina, que boca é essa que me faz perder o juízo? ... Post anterior Dicas para marcar encontros com mulheres pela internet Próximo post Xavecos para usar nos encontros pela net. Deixe uma resposta Cancelar resposta. Na verdade, a menina ficou hospedada na casa dessa amiga que é casada e tem filhos. Ela saiu SOZINHA e a menina, preocupada com a demora da amiga, ligou para a casa dela no Rio Grande do Sul e procurou junto com a familia a menina. ... Pelo Amor de Deus né gente, já é de tempos que esses encontros pela internet são furada, cai nele hoje em ... Crianças, se for marcar encontros virtuais, conheça pelo menos o local que esta indo, e que dê preferencia movimentado, na internet existem muitas pessoas de bem, mas existe o outro lado da ... Edição do dia 14/03/2010 - Atualizado em 16/03/2010 11h38 Adultos aliciam crianças pela internet e marcam encontros Para revelar essas táticas, e ensinar você a se proteger, produtores do Fantástico se passaram por menores.

Quanto deve ceder a um relacionamento?

2020.08.15 17:00 Surt3p Quanto deve ceder a um relacionamento?

Em 2016 eu conheci uma menina em um aplicativo de relacionamentos, (vamos chamar de Ruivinha) eu com 16 anos e ela me dizia que tinha 16 anos também e eu realmente gostei dela, ruiva, gente boa, dava atenção e engraçada. E depois de meses de conversas era fato que estávamos gostando um do outro, tanto pelas palavras quanto o tempo que dávamos um ao outro, e realmente gostei muito dela, e até que chegou um momento que os dois estavam meio 🔥 e a conversa foi realmente mudando de direção. Depois de muitas conversas e fotos +18 (ironia pq os dois eram menores mas ok kkk) estava um clima bom, e realmente queria a conhecer pessoalmente e tudo mais mas ela sempre dizia que a família era muito fechada e não a permitia sair, mas ela me atentava e mesmo assim tentávamos sair ou de um jeito se encontrar. E eu ocupado com curso Tecnico e colégio fui me afastando aos poucos para focar nos estudos, mas mesmo assim querendo realmente conhecer ela porque gostava. Até que um dia meio que tudo ficou confuso, quando ela mandou umas fotos repetidas +18 e com legenda diferente e tipo nem fazia sentido ela ter mandado aquilo para mim naquela hora. E então descobri que ela realmente tava meio brincando comigo e mais uns 5, e então descobri no mesmo dia que ela tinha 13 anos e iria fazer 14 e eu fiquei realmente confuso e preocupado (e não ela não tinha feição tão jovem e corpo de menina nova, e todas as redes sociais estavam mais velha e até por ligação a voz e vídeo o jeito dava a entender que era mais velha mesmo) e fiz umas das coisas que mais me arrependi na vida porque fiquei com ciúmes e com raiva, criei um Google drive do 0 upei as fotos dela e mandei com um link para a avó e a mãe dela falando o seguinte: “Eu gosto muito dela, nossas idades são diferentes e nada impede de no futuro realmente termos uma coisa séria com mais maturidade, mas eu realmente quero que vocês deem atenção porque ela está se expondo muito na internet e isso pode vazar e conhecendo bem sei que isso pode acabar mal.” A mãe dela me xingou e falou que eu era um cuzao a vó dela me pediu perdão não sei porque, e ficou preocupada e a menina me xingou muiiiito mas muito e no final tudo se acalmou. Passou se uns anos e ela me chamou de novo em meados do final de 2017 e eu tinha terminado o ensino médio e um relacionamento que tive também e eu e a Ruivinha viramos amigos realmente, ela tem muitos problemas psicológicos e eu sempre ajudei como amigo e tudo mais e realmente curtia a amizade nossa, até mesmo que nossas idades era meio diferentes mas ela me respeitava muito e o que tinha acontecido ficou para trás e virou uma amizade tranquila. Mas no final do ano de 2019 mudou muita coisa, ela tava com 16 anos e eu com 19 e ela deu muita moral, e eu me interessei por ela, tínhamos todos mudado muito e eu imaginei que estávamos mais maduros, e um belo dia ela me chamou para comprar material junto com ela, e eu fui na casa dela, conheci os avós que me amam até hoje e mandam figurinha todos os dias kkkkk, a mãe dela também que surpreendentemente gostou muito de mim, e foi um primeiro encontro totalmente diferente mas eu gostei da pessoa que eu encontrei, ela realmente tinha mudado muita coisa, e foi indo assim por vários finais de semana consecutivos, e estávamos em um relacionamento sem nada oficializado, eu conheci toda a família ajudava em o que era preciso, e gostava de estar inserido na família mas umas coisas do relacionamento me deixavam meio intrigado, tipo pela internet ela era muiito 🔥 e juntos ela era outra pessoa, ou o fato dela não gostar muito de beijos e também ter preguiça para qualquer coisa que envolva sair, não demonstrar afeto, ser meio seca as vezes e não termos muitos momentos casal, mas foi isso por 4 meses até o início da quarentena e nós brigarmos por um motivo fútil, estava a 2 anos desempregado apenas fazendo uns bicos, e eu fui contratado em um emprego booom, e eu fiquei feliz com isso que estava lutando a tempos e eu chamei ela para vir em casa comemorar cmg, comer uma pizza com minha família e tudo mais, e depois ver um filme a sós, um momento nosso, e ela me disse a seguinte frase “você só pensa em me comer” “só quer sexo” e eu sem entender nada, ouvi muiita merda (detalhe nunca tínhamos transado antes e eu sou super delicado com esse assunto até por nunca ter acontecido) até aquela história das fotos foi revivida e eu me explodi, cansei disso e terminei com raiva pq ela não sabia o que tava acontecendo comigo depois desse tempo todo saindo da depressão e ter conseguido arrumar um emprego e na hora de comemorar ela me dizer isso. Me magoou muito isso e até hoje não me desce, mas no outro dia parei para pensar e queria conversar disse que não queria terminar realmente mas queria que ela entendesse meu lado, e ela surtou que um dia eu termino no outro quero voltar, não voltamos mas ficou um clima de romance voltando, era apenas se encontrar que rolava algo, mas depois foi meses sem poder ver ela, sem ligação, momentos instável no relacionamento eu querendo ver ela mas nunca era possível e a desculpa de quarentena para mim e churrasco em família todos os finais de semana, mas eu tava conseguindo fazer ela vir em casa no meu aniversário pq realmente estava com sdds dela e é uma data bem especial, (minha família fez o teste para umas coisas e para que eu pudesse ir buscar ela no meu aniversário “dia que estou escrevendo que foi por água a abaixo qualquer animo para esse dia”) e uma semana antes do meu aniversário eu tentando reconquistar ela todos os dias, sendo quem sou e tentando ser bom para ela (muitas vezes fodendo com meu psicológico) e eu descubro que sou um brinquedo que ela usava para destrair e que não era nada mais e que mesmo ela dizendo uma coisa ela tava sentindo outra, e que eu tudo que eu tava fazendo por uma história de 4 anos foi em vão. Brigamos feio e depois que eu desisti de tudo e falei o que realmente tava sentindo e fiz ela se achar um monstro só mostrando coisas que ela fazia e nem se tocava disso, tem indiretas até hoje, eu surpreendentemente estou bem, tenho muitas saudades dos momentos bons mas prefiro meu bem estar mental.
submitted by Surt3p to desabafos [link] [comments]


2020.08.15 07:00 Surt3p Sou babaca por te ferrar e depois te amar?

Olá Luba, possível convidado, editores e turma minha história é meio longa: Em 2016 eu conheci uma menina em um aplicativo de relacionamentos, (vamos chamar de Ruivinha) eu com 16 anos e ela me dizia que tinha 16 anos também e eu realmente gostei dela, ruiva, gente boa, dava atenção e engraçada. E depois de meses de conversas era fato que estávamos gostando um do outro, tanto pelas palavras quanto o tempo que dávamos um ao outro, e realmente gostei muito dela, e até que chegou um momento que os dois estavam meio 🔥 e a conversa foi realmente mudando de direção. Depois de muitas conversas e fotos +18 (ironia pq os dois eram menores mas ok kkk) estava um clima bom, e realmente queria a conhecer pessoalmente e tudo mais mas ela sempre dizia que a família era muito fechada e não a permitia sair, mas ela me atentava e mesmo assim tentávamos sair ou de um jeito se encontrar. E eu ocupado com curso Tecnico e colégio fui me afastando aos poucos para focar nos estudos, mas mesmo assim querendo realmente conhecer ela porque gostava. Até que um dia meio que tudo ficou confuso, quando ela mandou umas fotos repetidas +18 e com legenda diferente e tipo nem fazia sentido ela ter mandado aquilo para mim naquela hora. E então descobri que ela realmente tava meio brincando comigo e mais uns 5, e então descobri no mesmo dia que ela tinha 13 anos e iria fazer 14 e eu fiquei realmente confuso e preocupado (e não ela não tinha feição tão jovem e corpo de menina nova, e todas as redes sociais estavam mais velha e até por ligação a voz e vídeo o jeito dava a entender que era mais velha mesmo) e fiz umas das coisas que mais me arrependi na vida porque fiquei com ciúmes e com raiva, criei um Google drive do 0 upei as fotos dela e mandei com um link para a avó e a mãe dela falando o seguinte: “Eu gosto muito dela, nossas idades são diferentes e nada impede de no futuro realmente termos uma coisa séria com mais maturidade, mas eu realmente quero que vocês deem atenção porque ela está se expondo muito na internet e isso pode vazar e conhecendo bem sei que isso pode acabar mal.” A mãe dela me xingou e falou que eu era um cuzao a vó dela me pediu perdão não sei porque, e ficou preocupada e a menina me xingou muiiiito mas muito e no final tudo se acalmou. Passou se uns anos e ela me chamou de novo em meados do final de 2017 e eu tinha terminado o ensino médio e um relacionamento que tive também e eu e a Ruivinha viramos amigos realmente, ela tem muitos problemas psicológicos e eu sempre ajudei como amigo e tudo mais e realmente curtia a amizade nossa, até mesmo que nossas idades era meio diferentes mas ela me respeitava muito e o que tinha acontecido ficou para trás e virou uma amizade tranquila. Mas no final do ano de 2019 mudou muita coisa, ela tava com 16 anos e eu com 19 e ela deu muita moral, e eu me interessei por ela, tínhamos todos mudado muito e eu imaginei que estávamos mais maduros, e um belo dia ela me chamou para comprar material junto com ela, e eu fui na casa dela, conheci os avós que me amam até hoje e mandam figurinha todos os dias kkkkk, a mãe dela também que surpreendentemente gostou muito de mim, e foi um primeiro encontro totalmente diferente mas eu gostei da pessoa que eu encontrei, ela realmente tinha mudado muita coisa, e foi indo assim por vários finais de semana consecutivos, e estávamos em um relacionamento sem nada oficializado, eu conheci toda a família ajudava em o que era preciso, e gostava de estar inserido na família mas umas coisas do relacionamento me deixavam meio intrigado, tipo pela internet ela era muiito 🔥 e juntos ela era outra pessoa, ou o fato dela não gostar muito de beijos e também ter preguiça para qualquer coisa que envolva sair, não demonstrar afeto, ser meio seca as vezes e não termos muitos momentos casal, mas foi isso por 4 meses até o início da quarentena e nós brigarmos por um motivo fútil, estava a 2 anos desempregado apenas fazendo uns bicos, e eu fui contratado em um emprego booom, e eu fiquei feliz com isso que estava lutando a tempos e eu chamei ela para vir em casa comemorar cmg, comer uma pizza com minha família e tudo mais, e depois ver um filme a sós, um momento nosso, e ela me disse a seguinte frase “você só pensa em me comer” “só quer sexo” e eu sem entender nada, ouvi muiita merda (detalhe nunca tínhamos transado antes e eu sou super delicado com esse assunto até por nunca ter acontecido) até aquela história das fotos foi revivida e eu me explodi, cansei disso e terminei com raiva pq ela não sabia o que tava acontecendo comigo depois desse tempo todo saindo da depressão e ter conseguido arrumar um emprego e na hora de comemorar ela me dizer isso. Me magoou muito isso e até hoje não me desce, mas no outro dia parei para pensar e queria conversar disse que não queria terminar realmente mas queria que ela entendesse meu lado, e ela surtou que um dia eu termino no outro quero voltar, não voltamos mas ficou um clima de romance voltando, era apenas se encontrar que rolava algo, mas depois foi meses sem poder ver ela, sem ligação, momentos instável no relacionamento eu querendo ver ela mas nunca era possível e a desculpa de quarentena para mim e churrasco em família todos os finais de semana, mas eu tava conseguindo fazer ela vir em casa no meu aniversário pq realmente estava com sdds dela e é uma data bem especial, (minha família fez o teste para umas coisas e para que eu pudesse ir buscar ela no meu aniversário “dia que estou escrevendo que foi por água a abaixo qualquer animo para esse dia”) e uma semana antes do meu aniversário eu tentando reconquistar ela todos os dias, sendo quem sou e tentando ser bom para ela (muitas vezes fodendo com meu psicológico) e eu descubro que sou um brinquedo que ela usava para destrair e que não era nada mais e que mesmo ela dizendo uma coisa ela tava sentindo outra, e que eu tudo que eu tava fazendo por uma história de 4 anos foi em vão. Brigamos feio e depois que eu desisti de tudo e falei o que realmente tava sentindo e fiz ela se achar um monstro só mostrando coisas que ela fazia e nem se tocava disso, tem indiretas até hoje, eu surpreendentemente estou bem, tenho muitas saudades dos momentos bons mas prefiro meu bem estar mental. Afinal apenas eu fui o Cuzao da história por tentar isso até o final e ter feito tanta merda?
submitted by Surt3p to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.10 00:26 claudiocastagnoli Será que coloquei tudo a perder?

Olá amigos, espero que tenham tido um ótimo domingo e um dia dos pais tranquilo. Venho aqui hoje para pedir uma opinião a respeito de algo que vem me deixando muito angustiado. Contextualizando, tenho 24 anos de idade, sou homem, moro há 10 meses sozinho em uma cidade que não é a minha de origem e que ainda conheço pouca gente. Pra entender os conceitos e causas do que vou contar, é preciso contextualizar a minha situação enquanto ser humano. Eu sempre fui obeso, desde a adolescência. Por mais que isso teve um impacto sobre mim durante toda a minha vida até aqui, eu nunca sofri muito em relação a ações de outras pessoas, como bullying. Acredito que pelo fato de ser bem alto, o que disfarça um pouco os 40kgs acima do peso em que cheguei no segundo mês de quarentena. O fato de ser obeso fez com que eu me tornasse uma pessoa muito tímida, desenvolvesse fobia social e fizesse com que eu não tivesse uma iniciação amorosa, digamos assim, como a maioria das pessoas. Beijei pela primeira vez aos 19 anos de idade, perdi a virgindade aos 22, etc. Eu nunca passei pelo processo de conquista nessas situações, sempre foi algo combinado antes e mecânico, utilizando geralmente o Tinder com um perfil anônimo procurando sexo. O motivo é simples, me sinto muito inseguro e tímido para desenvolver uma relação normal com uma pessoa nesse sentido, fico muito nervoso e quando tentei, diversas coisas aconteceram, como me dar um branco terrível e eu perder todo e qualquer assunto que eu teria com uma pessoa que eu conversava quase todos os dias pela internet. Eu sou uma boa pessoa, sou uma pessoa criativa, carinhosa, atenciosa, eu modéstia parte sempre agradei as poucas meninas que chegaram a ficar comigo, pq sempre pesquisei e estudei muito sobre o que fazer pra satisfazer uma pessoa da melhor maneira possível. Uma dessas garotas, das 3 que ficaram comigo na vida, foi inclusive o mais próximo que tive de um relacionamento, que só não rendeu pq me mudei de cidade na época. Eu nunca fiquei com ninguém, no sentido de sair com uma pessoa e durante esse encontro desenvolver uma atração e terminar o encontro com um beijo ou uma noite juntos. Isso me doía, mas agora anda doendo mais, e explico o motivo.
Logo ao me mudar para esta cidade no último ano, conheci uma garota maravilhosa. Sei o quanto isso pode parecer clichê, mas eu nunca conheci ninguém igual a ela. E só de pensar na personalidade, em todo o carinho que ela me entregou desde o início, eu me emociono enquanto escrevo meu relato. O fato é que do início de 2020 pra cá nos aproximamos MUITO, mas acabamos conseguindo sair apenas duas vezes antes da quarentena começar. Foram dois rolês incríveis que me lembro sempre com certa nostalgia. Depois desse segundo rolê, começamos a nos aproximar de maneira afetiva, e é aí que minha insegurança e inexperiência começa a afetar tudo. Estávamos muito próximos, falávamos de coisas que queríamos fazer, éramos muito carinhosos um com o outro, ela foi a primeira a dizer que me amava, o que me deixou muito feliz. Estávamos muito bem, mas eu estava com medo de estar entendendo as coisas da forma errada, e como já havia sofrido com isso antes, resolvi perguntar. Resumindo, ela disse que se interessava em ter uma amizade colorida comigo. Eu disse que tudo bem, eu também queria isso (por mais que por dentro já soubesse que estava apaixonado). Depois dessa nossa conversa, conversamos posteriormente mais uma vez sobre isso, confirmando o nosso status, mas com o tempo deu uma leve esfriada, o que é normal devido à quarentena. Mas a minha mente insegura ficava sempre buscando confirmações, e sei que isso pode ter afastado ela. Marcamos um encontro em minha casa nas últimas semanas, depois de ficarmos afastados desde março. Eu fiquei MUITO empolgado, fiz de tudo pra recebê-la da melhor maneira possível, deixei minha casa arrumada, cheirosa, comprei uma roupa nova pra usar, fui ao barbeiro, usei meu melhor perfume e recebi ela. Bom, foi muito legal, fizemos várias coisas, mas não rolou nada. Mesmo com ela dando um sinal com um comentário sobre a minha cama logo na chegada. As coisas foram ficando tensas, eu estava tenso, não rolou NADA. E aí volta a questão da inexperiência de nunca ter chegado a essa situação, de ter de criar um clima pras coisas acontecerem, por sempre ter tido apenas relações mecânicas. Ela foi embora depois de passar o dia todo comigo, fiquei frustrado, e como bom inseguro, resolvi comentar com ela na noite do mesmo dia. Disse que achei que iria rolar alguma coisa mas que eu estava um pouco tenso. E ela quebrou meu coração dizendo que não queria mais. Que me ama, mas não quer isso.
Uma semana antes estávamos trocando memes sobre beijo, duas ou três semanas antes estávamos insinuando atos de carinho. Assim que ela chegou na minha casa fez um comentário que soou como um sinal. E ali, ela disse que não queria isso. 🥺 Sei que provavelmente estraguei tudo com minha ineficácia em relação a deixá-la a vontade pra ficar comigo. Nós estamos bem (mas o assunto ficar nunca mais voltou a pauta), já estamos marcando dela vir outra vez nos próximos dias pra comermos algo. Mas agora pergunto a vocês meus amigos e amigas, da forma mais humilde possível: está tudo perdido mesmo? Como posso tentar reverter essa situação?
Obrigado por tudo ❤️
(Obs: estou fazendo terapia pra tratar essas questões pessoais)
submitted by claudiocastagnoli to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 06:22 needplastic Sou insuficiente e isso está me destruindo. (Talvez eu me mate, quem sabe?)

Tá, existem várias coisas fodidas que podem acontecer com alguém, ser feio não é NADA, mas isso está acabando comigo.
Tenho 22 anos, sou bv, virgem, nunca tive um encontro na vida, ninguém nunca se apaixonou por mim, nenhum cara nunca se interessou por mim.
Eu não ligaria pra nada disso se houvesse algo de positivo no resto da minha vida além disso, mas não tem nada.
Desde meus 3 anos que já morei com 4 pessoas diferentes, em 4 casas diferentes, e no fim das contas nenhuma delas é meu lar, eu não tenho mãe, não tenho casa, não tenho um porto seguro no mundo.
Atualmente moro com a minha avó que é bem idosa, o intuito é que eu cuide dela... mas é difícil, tendo em conta que ela me odeia, me cobra, me humilha e inventa mentiras sobre mim para o resto da família (ela já disse pra minha tia que eu bati nela, sendo que eu nunca encostei nela e eu nem teria força pra isso, apesar de idosa ela é gordinha e é mais forte que eu, sou pequena e meus braços são fracos, nem garrafa de água eu abro com facilidade, às vezes nem sequer consigo abrir).
Minha memória é ruim, não lembro das coisas que aconteceram antes, a maioria das coisas é o que me contam, mas tem bastante tempo que moro aqui, no mínimo 6 anos. E foram 6 anos sendo inferiorizada por ela, às vezes ela fica uns 3 meses sem fazer nada de ruim, mas ela SEMPRE volta a fazer.
Na escola eu sofria bullying, sou feia e minha infância maluca me fez ser meio antissocial, então somando esses fatos = bullying, acho até que era merecido pois eu não me arrumava pro colégio nem nada do tipo, eu era bem gordinha também e adolescente gosta de zoar isso.
Na internet era o oposto, eu que avacalhava todo mundo, era uma forma de deixar sair todo sentimento ruim que tenho.
Estou me formando na faculdade esse ano. Nunca estudei, tenho algum problema de concentração eu acho, só sei que não estudo e nem tenho ambição profissional.
Esse ano comecei a namorar, é pela internet então eu só mando fotos boas, em bons ângulos, com algumas edições... às vezes ele fala que me acha bonita, mas sempre que ele elogia outra garota e eu pesquiso o nome dela pra ver a aparência, eu sempre me sinto triste porque são mulheres muito muito muito mais bonitas do que eu, não chego nem aos pés.
2021 é o ano decisivo. Ou eu vou ir pra cidade dele sem nenhum parente meu saber meu endereço (eu juntei um pouquinho de dinheiro, o suficiente pra pagar uns 3 meses de aluguel apenas, nada mais). Mas, o medo de decepcionar ele ou de tudo dar errado está me fazendo desistir, então tem a outra opção...
Ou eu me mato.
Cansei de viver aqui nessa casa, cansei de ser horrível, cansei de ser chata, minha presença é insuportável até pra mim mesma. Não aguento me sentir a mesma menina de 16 anos, que não tirava foto e usava fake no facebook/orkut, sou burra, não aprendo nada da escola nem da faculdade.
Nem era pra eu existir, entende? Viver sabendo que sua existência foi um erro... é diferente, a sensação é diferente.
E eu não tenho vício em tristeza, eu amo gente feliz, amo os pequenos momentos de alegria que tenho às vezes.
Tem alguns motivos que fizeram com que eu não me matasse ainda: plásticas.
É, eu penso em fazer várias plásticas, emagrecer mais, definir o corpo um bocado. Mas eu precisaria de pelo menos 14 mil reais pra essas plásticas e as chances de eu conseguir isso antes de me mudar (pro meu namorado nunca ver os defeitos da minha cara) são bem baixas, eu fiz vários bicos pra juntar a quantia que tenho para os alugueis, mas isso demorou muito.
Morrer é mais fácil, mas existe o medo por ser uma decisão definitiva e não saber o que me aguarda.
Eu vou pro inferno, sabe? Sofri aqui, pra depois ir sofrer no pós-vida, Deus é amor, mas acho Deus cruel.
Se alguém ler isso algum dia toca aqui \o
submitted by needplastic to desabafos [link] [comments]


2020.06.15 00:34 jessy-autumn Tretas com amigos

Então. Existia um grupo no facebook sobre tema X. Mas lá era um poço de chernobyl puro com muita gente defendendo ideias erradas (nazismo, racismo, machismo) etc. Aí um amigo meu resolveu criar um outro grupo que seria com o mesmo tema, só que sem poder entrar pessoas assim lá. Só que ele colocou uma guria como moderadora que era bem desse grupinho que falava essas merdas e tal. Só que no início do ano eu já tinha tretado com essa mesma garota. Eu sei que a história vai parecer estranha pq ela é estranha até pra mim, mas foi assim: eu conheci um cara pela internet que também gostava desse tema. Por conta disso eu coloquei ele nesse grupo pq tinha esse tema. Só que aí ele conheceu essa menina e chamou ela pra sair e eles ficaram. Só que eu só tava sabendo que eles tinham saído, não sabia que tinham ficado. Aí um dia eu tava batendo papo com um pessoal desse grupo pelo google hangouts e acabou que só ficou eu e uma garota. Naquela época eu era muito tímida e com muitos problemas de autoestima pq sempre me chamaram de feia, etc, então eu tinha muito receio de mim mesma. Então eu comentei com essa mulher que aquele cara que eu tinha conhecido pela internet tava me chamando pra sair (vou chamar o cara de Bruno). Só que a mulher começou a debochar de mim, perguntar se eu tinha certeza, se não era invenção minha, se eu não tava me iludindo e etc. Eu fiquei sem entender o que estava rolando e perguntei pra ela o porquê dela estar falando aquelas coisas. E então ela me disse que o Bruno já estava ficando com a amiga dela e que a amiga dela tinha dito que ele tava muito apaixonado por ela. Aí eu pensei que deveria ser a garota que o Bruno tinha dito que tinha chamado pra sair (vou chamar ela de Pâmela). Pra ter certeza de que aquilo não era só fofoca, eu fui perguntar pro Bruno se ele tava mesmo ficando com a Pâmela, até porque a garota do hangouts falou tanto que eu estava me iludindo que eu passei a achar que fosse isso. Quando eu perguntei pra ele, ele disse que realmente tinha ficado com ela, mas que só via ela como amiga. Mai pra frente eu vi ela insinuando no grupo de que eles estavam ficando. Aí eu resolvi conversar com ela pra saber se eu não tava entendendo errado e ela me confirmou isso, mas achou que eu estava tentando roubar o ficante dela.
Isso tudo foi em janeiro. No início de fevereiro esse meu amigo criou esse grupo e me colocou junto com a Pâmela na moderação. Eu quis sair, mas ele insistiu para eu ficar. Então a Pâmela do nada começou a acusar várias pessoas dali de serem fakes de um ex-namorado dela. Mas ela fazia isso de um jeito muito estranho, algumas pessoas visivelmente não era fakes. Então eu quis me abster nessa situação, mas aí o meu amigo começou a insistir que eu deveria excluir aquelas pessoas, mas eu não quis e disse que se ele queria agradar ela era só ele fazer isso, já que ele era administrador do grupo. Ele deu um tremendo piti e saiu do grupo, ficou só eu e outros moderadores e logo a Pâmela tbm saiu.
Voltando pra história com o Bruno, mesmo com os problemas que tiveram, eu continuei mantendo contato com ele e a gente ficou em Abril. Mas depois disso ele começou a ser escroto comigo e eu decidi interromper minha amizade com ele.
Um tempo depois um amigo meu desse grupo veio pra minha cidade e a gente marcou de se ver. Mas como eu tinha medo de ir sozinha, eu chamei mais gnt do grupo que era da mesma cidade. Até porque eu não ia poder comentar com gnt da minha família de que eu ia me encontrar com gnt da internet. Sei é que eu chamei um guria que eu vou chamar de Paula pra ir no encontro. Até que meu amigo me mandou uma mensagem dizendo que tinha chamado a Pâmela pra ir junto. Eu comecei a dar pra trás por toda a treta que já tinha dado, mas ele insistiu e disse que não tinha problema. Então eu resolvi ir, mas avisei que ia levar a Paula junto e a Pâmela ficou brava, me perguntou se eu tinha um plano fazendo isso, só que na real eu tinha chamado a Paula antes de saber que ela ia. Resumindo as coisas: eu e a Paula fomos e ela inventou uma desculpa e nem foi.
Voltando ao Bruno: eu ainda mantinha contato com ele, mas pedi que não chamassem ele pq eu ainda tava chateada com a forma como ele vinha me tratando. Depois eu mesma fui conversar com ele sobre isso e ele só me tratou mal. Mas mais pra frente eu resolvi voltar a amizade com ele (pq na época eu era burra e dependente dele, nem sei o pq).
Sei é que passou-se uns meses e ele veio falar comigo dizendo que queria me pedir desculpas por estar sendo grosseiro comigo e que tudo era culpa da Pâmela e que ela é que tinha feito ele pensar mal de mim. Nesse tempo eu já tava cansada de tudo, mas resolvi ir conversar com ela. Sei é que ela me deu block sem falar nada e eu resolvi dar block no Bruno tbm pq não queria mais ficar em tretas.
Sei é que o tempo passou e em maio do ano seguinte (2017), ela fez um post num grupo em que eu tava dizendo que sabia que eu falava mal dela pelas costas e que se eu tivesse coragem era pra falar na frente. Eu só fiquei sabendo pq uma pessoa tirou print e me mandou. Aí eu fui lá e fiz outro tópico chamando ela pra briga (rsrs) e a gente trocou farpas, ela fez um vídeo falando várias mentiras sobre mim e depois me deu block de novo.
Mas essas história toda me atingiu de um jeito que eu não imaginava. Eu fiquei triste real com tudo, até porque ela mexeu com muita coisa ruim do meu passado (como a baixa auto-estima que eu tinha na época). Além disso, eu considerava algumas pessoas de lá como minhas amigas de vdd. Eu sei que talvez seja louco ser assim com gnt da internet, mas eu tinha um problema de saúde bem grave e tenho problemas com a minha família, então eu usava muito aquilo como escape. Eu sei que eu me senti muito humilhada e vi que aquelas pessoas não era bem minhas amigas pq a maioria virou as costas pra mim.
Eu só queria alguma dica ou ajuda pra esquecer isso tudo pq isso sempre volta na minha mente, não sei o pq. Eui realmente não consigo esquecer, sério mesmo.
Agradeço se alguém conseguiu ler tudo xD
submitted by jessy-autumn to desabafos [link] [comments]


2020.05.18 16:29 guilerms The ultimate melancholy experience is the experience of the loss of desire itself.

eu sempre tive problemas com motivação. mas eu fui uma criança inteligente, na qual todos viam potencial. minha família era de classe c e meu ensino fundamental foi todo em escola pública.
fiz o ensino médio com bolsa integral na melhor escola da minha cidade e quase fui expulso, mas isso é outra história. passei na usp e fui morar na capital enquanto tentava manter um relacionamento à distância. aproveitei pouco meus primeiros anos na faculdade. a cidade de são paulo me fez mal.
em 2013 meu pai morreu. meus pais já eram separados e eu tinha umas tretas com ele. minha namorada, na época, não esteve presente no funeral e resolvi terminar.
de volta à minha cidade, rolou um período de quase um ano em que eu tentava me entender como indivíduo e redescobrir paixões em coisas que formam alguma identidade. conheci uma menina nova e entrei num relacionamento de cabeça. terminei meu TCC com um trabalho que me orgulha bastante. Fiz viagens com a minha namorada, a ajudei com a redação do seu mestrado e adotamos uma gatinha. eu a amava profundamente. alugamos uma casa para morar juntos, que eu mobiliei usando um dinheiro de uma casa herdada do meu pai.
a vida estava boa. morava numa boa parte da cidade, com a mulher da minha vida e (agora dois) gatinhos fofos. eu tinha saído da minha área de formação e estava trabalhando como professor, num emprego que era ok mas longe de me dar a satisfação que eu buscava na área da educação, e que também não me pagava o suficiente para cobrir todas as contas. minha economias iam sangrando lentamente, e as acumuladas frustrações profissionais começavam a pesar e me dar um ar melancólico. planejei um mestrado, escrevi projeto de pesquisa e tive boas conversas com um professor sensacional para me orientar. o assunto conciliaria minha área de formação com a carreira em educação que eu queria seguir, além de ser original e muito interessante.
posterguei o mestrado. ela estava no doutorado e surgiu oportunidade de colaborar na Holanda. iríamos juntos, passar um ou dois anos lá. para facilitar a burocracia da minha ida e permitir que eu conseguisse um trabalho de meio período e até alguma pós, casamos.
mas aí os processos de financiamento das agencias de fomento científico atrasaram. eu já tinha saído do meu emprego e não havia mais nada nos segurando na cidade, embora ela precisasse estar em são paulo o tempo todo para o doutorado. mudamos para a capital, um lugar que me trazia memórias de solidão e desencaixe. eu acabei me contentando com um estágio numa escola. era só por alguns meses até emigrarmos.
o estágio acabou sendo cancelado por uns problemas burocráticos. minha sensação de imprestável aumentava, afinal eu não tinha carreira e estava só acompanhando ela. até trabalhei bastante produzindo e editando videos para um canal de youtube que os amigos dela do doutorado fazem, o que me dava algum senso de propósito. comecei a fazer análise nessa época.
eventualmente, uma semana antes de eu completar 30 anos, ela me disse que não queria mais estar comigo. que a minha depressão fazia muito mal a ela. foi a segunda maior dor da minha vida. ela posou de caridosa, me ajudando a encontrar uma kitnet pra ficar. arrumei um outro emprego, que era precário mas pagava um pouco melhor, além de ter alguma possibilidade de crescimento dentro da área de educação.
depois, descobri que ela já me traía com um seguidor do canal do youtube. que, antes de me falar qualquer coisa, já falava pra ele que "o verme tá enrolando pra sair da casa". foi a maior dor da minha vida. passei raiva, falei merda, e me custou superar. o que me ajudou foi usar a bike pra ir trabalhar, escrever um diário e sair com umas meninas fortes e interessantes. nos fins de semana, repetindo o mantra "não fique em casa" tentava entrar em sintonia com a cidade, e tive bons momentos. mas também perdi a inscrição para o mestrado pela segunda vez, agora por falta de atenção com um prazo. rola o divórcio. eventualmente, saio da kitnet e volto para o apartamento em que morava com ela (não sem sofrer, mas era o combinado desde o começo). arrumo um amigo para dividir as contas. ela foi pra tal holanda com os gatos.
dois mil e vish, entra corona. sou demitido na semana em que começa a quarentena. pandemia, desemprego e solidão, agora que eu achava que estava conseguindo me estabilizar financeiramente e emocionalmente. ficando em casa o tempo todo, é difícil encontrar motivação para qualquer coisa. o app de fotos vai me apresentando as efemérides de um ano dos eventos do meu término. já nem é que estou triste, é que nem sinto mais qualquer coisa com intensidade, só as crônicas melancolia e solidão. de vez em quando, tenho uns lapsos de impulso criativo que me colocam pra fazer coisas que eu gosto, tipo fotografar, desenhar, escrever, sei lá. mas na maior parte do tempo estou me distraindo com memes, jogos e pornografia. tenho conversado com algumas meninas pela internet, mas sem a possibilidade de encontro presencial é tudo muito deprimente.
nos próximos meses, eu vou ficar completamente sem dinheiro. eu não sei o que vai acontecer, nem sei se consigo garantir que "vou dar um jeito" ou sei lá. e eu to meio que cagando pra isso. devia estar mais preocupado, me matando pra conseguir algum emprego ou alguma forma de ganhar dinheiro nessa economia de bosta. mas parece esforço em vão, parece que no fim não faz nenhuma diferença.
o noticiário é tão deprimente quanto meu relato.
submitted by guilerms to desabafos [link] [comments]


2019.08.04 02:09 Fontenele71 +Dicas para lidar com carência e apego rápido?

Antes de mais nada, desculpa pelo long post. Queria fazer também um desabafo e dar um pouco de contexto à situação.
Essa é a primeira vez que faço um post do tipo no reddit e me senti encorajado a postar aqui por ter visto muitas respostas positivas em posts do tipo. Não sei bem por onde começar, mas tenho 21 anos, sou homem, tenho problemas de auto estima principalmente em relação ao meu corpo (sou muito magro) e comecei a me relacionar com garotas há apenas 2 anos, quando perdi o bv. Não sou muito de ir em festas, mas gosto de sair com amigos, sou bem tímido e a maioria das meninas com quem fiquei até hoje eu comecei conversando pela internet, onde também não rola esse sucesso todo. O meu maior problema é, na verdade, algo que sempre acontece: Se eu noto interesse por parte de uma garota eu começo a conversar ela diariamente até marcar o encontro, marco de sair e a gente fica e eu fico super feliz... até o dia seguinte, quando percebo que to pensando nela o tempo inteiro e mal posso esperar pelo próximo encontro. A gente continua conversando e, eventualmente, ela menciona algum amigo com quem vai sair ou que vai na casa dela e vice versa e começo a ficar extremamente triste imaginando diversos cenários deles juntos, a ponto de não conseguir me concentrar nos meus estudos. Quando eu paro pra pensar, eu sei que não tem sentido ficar assim, pois eu mal conheço a pessoa e sei que ela tem o direito de ficar com outros rapazes. Eu não fico cobrando nada, tento dar espaço pra ela, tento dar uma de desapegado e não mandar mensagem várias vezes por dia (até porque ela some direto e só responde horas depois, o que btw não me incomodava nada antes de a gente ficar, mas agora me mata bem devagar), mas tudo isso me corrói muito, eu fico com dor no peito o dia inteiro. Como eu disse, isso sempre acontece e a razão de estar postando isso agora é, obviamente, por estar passando por isso mais uma vez. Conheci essa mina bem aleatoriamente no instagram pela página da faculdade e ela mesma pediu meu número e marcou de sair, mas cancelou e remarcou pelo menos umas 3x antes de a gente, finalmente, conseguir se encontrar. O encontro foi legal, a gente ficou e ela disse no final que gostou e que devíamos marcar outro rolê. Tentei marcar outro rolê dois dias depois, mas ela falou que não podia pois precisaria ajudar um amigo com a mudança e que, possivelmente, dormiria lá. Só de ouvir isso já criei mil pensamentos negativos do que "realmente" iria acontecer por lá e me coloquei extremamente pra baixo. Não só isso, mas ela também não sugeriu outra data, então fiquei ainda mais bolado. Eu até consigo me manter ocupado na maioria dos dias pra não ficar pensando nela o tempo todo, mas no final do dia sempre fico naquela expectativa de ela mandar mensagem, falar alguma coisa, lembrar de mim. Então, veio por meio deste perguntar pra vocês: Já foram assim, é só uma fase? O que e como fizeram para melhorar? O que eu posso fazer agora pra me sentir melhor?
submitted by Fontenele71 to brasil [link] [comments]


2019.03.13 16:16 kerfeus Preciso escolher a alternativa menos pior.

Bom, vamos lá! Sempre fui tímido, por isso, tenho poucos amigos e meus relacionamentos amorosos sempre foram curtos (não mais que 1 mês) e esporádicos.
Por volta dos meus 18 anos eu descobri que realmente queria trabalhar com Design e também cheguei a conclusão de que, em algum momento da minha vida, eu iria morar fora do país.
Os anos foram passando e tentei duas vezes fazer graduações que são corelacionadas com Design (aqui onde eu moro não tem Design) e ambas tentativas foram sem sucesso. Em contraste, desde os meus 18 anos trabalho com Design (atualmente estou com 23) e realmente gosto da coisa. O meu único problema é com os salários oferecidos aqui na minha cidade, por isso no último ano comecei trabalhar como freelancer pela internet.
Já que gosto tanto de Design, meu trabalho é online e sempre quis sair do país, resolvi então botar em prática o meu plano de fazer uma graduação de Design em Portugal. Juntei uma grana, ganhei outra do inventário do meu pai e iniciei a parte burocrática no início desse ano.
Até aqui parece que tudo está indo muito bem, né? Mas trabalhar em casa pode ser extremamente solitário, especialmente quando vc não tem namorada e seus poucos amigos quase não saem com você. Por isso comecei a ficar depressivo e cheguei a conclusão que não seria saudável ir pra outro país morar sozinho nessas condições.
Comecei a apelar então para os famigerados apps de relacionamento para conversar com pessoas, sabe? E, pasmem, consegui um fucking encontro no primeiro mês usando esses trekinhos. Pra alguns isso pode ser uma coisa normal, mas eu estava a quase 2 anos sem sair com ninguém (é sério, minha boca estava com teia de aranha).
Eu realmente não pensava que iria conseguir alguma coisa por ser tímido e ter essa vida monótona de ficar em casa 98% do tempo. Na minha cabeça, se arrumasse uns contatinhos pra conversar no whatsapp de vez em quando, já estaria no lucro. O fato é que não só consegui um encontro, como tbm acho que ele foi prazeroso pra ambos tanto que já temos um day 2 em vista.
E aí entra o primeiro ponto. Não tenho como rejeitar uma relação mais íntima/duradoura pois sinto que é justamente isso que falta pra mim nesse momento. Ao mesmo tempo, como me relacionar alguém sabendo que nos próximos 6 meses aquilo terá que acabar por conta do meu muito provável intercâmbio? A primeira coisa que veio na minha cabeça foi:
"Ah, relaxa. Essa tua história com a menina pode não dar em nada."
Retruquei meu própio pensamento "Sim é verdade, mas você sabe muito bem que vc não consegue ter relacionamentos vazios. Vc sempre se envolve emocionalmente e, se não for com essa, provavelmente será com outra.

O meu dilema é que estou prestes a morar longe da minha Mãe, irmãos, amigos, cidade natal pela primeira vez na minha vida e isso por si só é uma barra pesada pro emocional de qualquer um aguentar. Penso que talvez não seja prudente colocar uma futura namorada na equação, especialmente quando essa seria praticamente a sua primeira namorada (Já tive uma antes mas, por diversos motivos, não considero uma experiência real de namoro). Por outro lado, quando vc tem 23 anos e poucas experiências sociais, vc não vai querer jogar fora a chance ter um relacionamento legal com alguém e talvez fazer até novos amigos.
Então, me isolo socialmente pra não conhecer novas pessoas e ferro com o meu psicológico, conheço novas pessoas e me permito ter relacionamentos e pioro drásticamente a experiência de partida, ou boicoto minha carreira e adio a experiência de ir pro exterior pra vivenciar essas coisas "novas" por mais tempo?
submitted by kerfeus to desabafos [link] [comments]


2018.07.28 02:49 MLion464 Por que?

Bom, quem sou? Neste momento sou um cara de boa aparência e bom físico. Mas, quem eu era? Sempre fui o gordinho ruivo da sala, o rejeitado, o coitado, o ignorado, o que gostava da menininha que não retribuía. Eu via os moleques com altas menininhas, cheio de amiguinhos e status. Aos 16 anos fiz a burrada de me apaixonar por uma adolescente do Pará (Sou de MT). Fiquei 2 anos naquela porcaria de namoro online, porém a vontade que eu sentia de vê-la me fez mudar meu corpo e madurecer com rapidez. Entrei na academia e fui ficar em forma para um possível encontro. Bem, nosso namoro acabou, por que? Distância. Ela dizia ter um amigo que era como irmão, e que nunca teria nada com o mesmo, alguns meses depois de terminarmos, ela se envolveu com esse cara e ficou grávida, ela veio correndo de volta pra mim e eu meti o pé. Fiquei com um ódio grande, um ódio que fazia meus ossos tremer de raiva. Bom, me curei e segui em frente, porém diferente, agora eu era o que eu queria der desde pequeno. Do primeiro ao terceiro ano eu comecei a pegar as meninas da escola, mas eu sempre queria mais, ficava com amigas, uma contava ora outra, não dava nada e eu me achava, porém nunca fui de falar o que fazia para meus amigos... Hoje, com 20 anos, sinto uma necessidade de perverter qualquer mulher, fazer se render as ideias mais absurdas, até como a própria prostituição. Não sou um cara rico, apenas convenço com as palavras. Sabe, é um vício, eu não consigo sair disso, durante as tentativas de persuadir, eu sinto prazer, minha cabeça vai as alturas com as palavras de rendição de cada mulher que eu converso. Mas logo depois vem a pior parte, depois de desfrutar do ato, me vem uma solidão, uma tristeza... Algo inexplicável. E mesmo sabendo disso, minha mente me obriga a repetir os passos dia após dia. Minha mente tem o desejo de tratar qualquer mulher como objeto da minha diversão, como um brinquedinho para meu libido. É como se eu fosse um escravo dos meus desejos, pesquisei pela internet e não consigo achar nada para mudar minha mente. No começo parecia legal, mas agora vi que é uma tortura após o ato de consumo. O que me causa euforia na mente é saber que qualquer uma tem um preço (preço na persuasão), umas se rendem fácil, outras nem tanto, mas no geral, considero todas bem fáceis, bastando apenas aver falar, olhar, tocar e agir para que a mesma apenas se torne mais um fantoche controlado por minhas mãos. Cara, eu quero sair disso...
submitted by MLion464 to brasil [link] [comments]


2018.07.28 02:39 MLion464 Por que sou assim?

Bom, quem sou? Neste momento sou um cara de boa aparência e bom físico. Mas, quem eu era? Sempre fui o gordinho ruivo da sala, o rejeitado, o coitado, o ignorado, o que gostava da menininha que não retribuía. Eu via os moleques com altas menininhas, cheio de amiguinhos e status. Aos 16 anos fiz a burrada de me apaixonar por uma adolescente do Pará (Sou de MT). Fiquei 2 anos naquela porcaria de namoro online, porém a vontade que eu sentia de vê-la me fez mudar meu corpo e madurecer com rapidez. Entrei na academia e fui ficar em forma para um possível encontro. Bem, nosso namoro acabou, por que? Distância. Ela dizia ter um amigo que era como irmão, e que nunca teria nada com o mesmo, alguns meses depois de terminarmos, ela se envolveu com esse cara e ficou grávida, ela veio correndo de volta pra mim e eu meti o pé. Fiquei com um ódio grande, um ódio que fazia meus ossos tremer de raiva. Bom, me curei e segui em frente, porém diferente, agora eu era o que eu queria der desde pequeno. Do primeiro ao terceiro ano eu comecei a pegar as meninas da escola, mas eu sempre queria mais, ficava com amigas, uma contava ora outra, não dava nada e eu me achava, porém nunca fui de falar o que fazia para meus amigos... Hoje, com 20 anos, sinto uma necessidade de perverter qualquer mulher, fazer se render as ideias mais absurdas, até como a própria prostituição. Não sou um cara rico, apenas convenço com as palavras. Sabe, é um vício, eu não consigo sair disso, durante as tentativas de persuadir, eu sinto prazer, minha cabeça vai as alturas com as palavras de rendição de cada mulher que eu converso. Mas logo depois vem a pior parte, depois de desfrutar do ato, me vem uma solidão, uma tristeza... Algo inexplicável. E mesmo sabendo disso, minha mente me obriga a repetir os passos dia após dia. Minha mente tem o desejo de tratar qualquer mulher como objeto da minha diversão, como um brinquedinho para meu libido. É como se eu fosse um escravo dos meus desejos, pesquisei pela internet e não consigo achar nada para mudar minha mente. No começo parecia legal, mas agora vi que é uma tortura após o ato de consumo. O que me causa euforia na mente é saber que qualquer uma tem um preço (preço na persuasão), umas se rendem fácil, outras nem tanto, mas no geral, considero todas bem fáceis, bastando apenas aver falar, olhar, tocar e agir para que a mesma apenas se torne mais um fantoche controlado por minhas mãos. Cara, eu quero sair disso.
submitted by MLion464 to brasilivre [link] [comments]


2018.04.27 00:11 ssantorini Quem foi Elliot Rodger, o patrono dos incels?

Trechos da Wikipédia sobre Elliot Rodger, o perpretador do Massacre de Isla Vista (23 de maio de 2014). Ele é frequentemente tratado como o "herói" e "patrono" dos incels nos fóruns e espaços onde eles congregam.
...
Elliot Rodger, de 22 anos, foi confirmado como o autor dos assassinatos. Ele nasceu em Londres, Inglaterra, e mudou-se para os Estados Unidos com 5 anos de idade. Seu pai, Peter Rodger, trabalhava na indústria cinematográfica, tendo sido assistente de direção em The Hunger Games, de 2012. Sua mãe, Li Chin, tinha ascendência chinesa, e sua avó, Soumaya Akaaboune, foi atriz. Seu avô paterno foi George Rodger, fotojornalista britânico
De acordo com a família, Elliot foi diagnosticado com uma síndrome de Asperger "altamente funcional", e sofreu bullying quando criança. Ele levava uma vida de luxo, viajando na primeira classe em aviões e possuindo carros caros. Um amigo revelou que Elliot frequentava um fórum de fisiculturismo, e que frequentemente culpava as mulheres por ser sempre rejeitado. Vários membros do fórum tentaram ajudá-lo, mas ele sempre se recusou a admitir que seu comportamento era o verdadeiro culpado pela rejeição e que ele não sabia como abordar mulheres, sempre colocando nelas a culpa pelos seus insucessos. Elliot foi advertido várias vezes por mensagens ofensivas, e acabou sendo ignorado pela maioria. Eram frequentes suas postagens de ódio contra as mulheres de uma forma geral, junto com mensagens exaltando suas próprias qualidades.
Durante meses antes dos assassinatos, Elliot escreveu um manifesto de 140 páginas intitulado "Meu Mundo Torturado", onde falava da rejeição que sofria pelas mulheres e reclamava por ainda ser virgem aos 22 anos, e nunca ter conseguido uma namorada mesmo após ter entrado na faculdade. Ele também falava de seus planos e do "Dia da Retaliação". Este manifesto foi publicado na internet, e Elliot o enviou por email para seu psicólogo e para sua mãe.
Exatamente 13 minutos antes do tiroteio começar, o psicólogo ligou para Chin Rodger, mãe de Elliot, para alertá-la do email que acabara de receber. Ela relatou que, após ler as primeiras linhas do manifesto, sentiu que havia algo errado, e checou o canal do YouTube do filho, onde encontrou um vídeo intitulado "Dia da Retaliação". Elliot possuía contas no Facebook, no YouTube e num blog, onde expressava sentimentos de rejeição e solidão. No dia do massacre, ele publicou o vídeo em sua conta do YouTube, onde aparece sentado ao volante de um carro falando sobre suas motivações:
Oi, aqui é Elliot Rodger. Bem, este é meu último vídeo. Tudo convergiu para isto. Amanhã é o dia da retaliação, o dia em que terei minha vingança contra a humanidade, contra todos vocês. Pelos últimos oito anos de minha vida, desde que atingi a puberdade, fui forçado a enfrentar uma existência de solidão, rejeição e desejos negados, tudo porque as meninas nunca se sentiram atraídas por mim. Elas deram seu afeto, sexo e amor a outros homens, nunca a mim. Tenho 22 anos de idade e ainda sou virgem, nunca beijei uma menina. E durante a faculdade, dois anos e meio, talvez um pouco mais, eu ainda continuo virgem. Tem sido muito torturante. A faculdade é quando todos experimentam essas coisas de sexo, diversão e prazer. Nesses anos, apodreci na solidão, não é justo.
Vocês meninas nunca se sentiram atraídas por mim. Eu não sei por que vocês meninas não se sentem atraídas por mim, mas vou punir todas vocês por isso. É uma injustiça, um crime, porque eu não sei o que vocês não vêem em mim. Eu sou o cara perfeito, e mesmo assim vocês correm para esses caras desagradáveis ao invés de mim, o mais perfeito cavalheiro. Vou puni-las todas por isso.
No dia da retribuição, vou entrar na casa de fraternidade mais agitada da universidade e vou matar cada uma das vagabundas dissimuladas e frescas que eu encontrar lá. Todas essas meninas que eu desejei tanto. Todas elas me rejeitaram e me olharam como um homem inferior sempre que eu tentei algo com elas, enquanto se atiravam nos braços dos brutamontes. Terei grande prazer em assassinar cada uma de vocês. Vocês verão que eu sou, de fato, o mais superior de todos os machos alfa. Sim, após matar todas as meninas da fraternidade, vou seguir pelas ruas de Isla Vista e matar todas as pessoas que eu encontrar pelo caminho. Todos os caras populares que vivem suas vidas de prazer hedonista enquanto eu apodrecia na solidão durante todos esses anos. Eles sempre me rejeitaram, todas as vezes que eu quis me juntar a eles, e me trataram como um rato.
Bem, hoje eu serei um deus comparado a vocês, que serão todos animais, e eu vou matar vocês como animais. Serei um deus e minha retribuição virá para todos aqueles que a merecem, aqueles que viveram uma vida melhor que a minha. Os caras populares nunca me aceitaram e agora pagarão por isso. Meninas, tudo o que eu quis foi amar e ser amado por vocês. Eu queria ter uma namorada. Eu queria sexo, amor, afeto e adoração. Vocês acham que eu não mereço vocês. Este é um crime que eu nunca perdoarei. Se eu não posso ter vocês, meninas, vou destruir vocês. Vocês me negaram uma vida feliz e em troca eu vou negar a vida a vocês, é justo. Eu odeio todas vocês.
A humanidade é uma espécie nojenta, miserável e depravada. Se eu tivesse poder suficiente, reduziria cada um de vocês a pilhas de crânios e rios de sangue. Vocês merecem ser aniquilados e eu darei isso a vocês. Vocês nunca mostraram piedade comigo, e eu não lhes mostrarei nenhuma. Vocês me forçaram a sofrer a vida inteira, agora eu os farei sofrer. Esperei muito tempo por isso, vou lhes dar exatamente o que vocês merecem, todos vocês. Todas as meninas que me rejeitaram, me esnobaram, me trataram como lixo enquanto caíam nos braços de outros caras. E todos os caras que viveram uma vida melhor que a minha, e todos os sexualmente ativos. Eu odeio vocês. Eu odeio todos vocês. Mal posso esperar para lhes dar exatamente o que vocês merecem, a morte.
Ao ver o vídeo, a mãe de Elliot ligou para o pai dele e para a polícia, e eles marcaram um encontro para conversarem imediatamente. Enquanto o pai e a mãe dirigiam à toda velocidade para Isla Vista, prevendo o pior, ouviram no rádio a notícia de um tiroteio que se iniciara na cidade, e ligaram novamente para o psicólogo. Ele disse que não acreditava ser Elliot, uma vez que ele definira que os assassinatos seriam no dia seguinte, e ele costumava seguir rigorosamente seus detalhes. Ao chegar na delegacia, entretanto, confirmaram que o assassino era, de fato, seu filho Elliot.
Os assassinatos começaram no apartamento de Elliot, onde seus três companheiros de quarto foram encontrados mortos, esfaqueados. Seguiram-se tiros em 8 diferentes locais, começando pela sede de uma fraternidade do campus, onde duas pessoas foram mortas e uma terceira foi ferida. Elliot então dirigiu seu carro até o Deli Mart – um mercado na cidade – e matou outro estudante. Ele continuou atirando em pedestres que passavam pela calçada. Testemunhas relataram um carro correndo pelas ruas, às vezes pela contramão, com o motorista atirando para todos os lados. Testemunhas relataram também que Elliot conversou com algumas de suas vítimas antes de matá-las.
submitted by ssantorini to brasilivre [link] [comments]


2017.02.19 21:56 chegadosmesmos Camisinha Usada Não Engravida e Pílula não influencia no Teste de Farmácia

  1. Camisinha vencida pode estourar fácil. Por sorte se não estourou, tá de boa.
  2. Pílula do dia seguinte pode atrasar a menstruação, não significa que engravidou.
  3. Pílula do dia seguinte não influencia no resultado do teste de farmácia, pode fazer igual.
  4. Tem teste de farmácia por 10,00 reais com 99,9% de precisão, mas deve ser usado após o atraso menstrual.
O SUFOCO OCORRIDO
Ontem fui à casa da menina que estou saindo para assistirmos um filme de repente paahhh... ela me disse que poderia estar grávida. Quem nunca?
Aconteceu que ela foi ao ginecologista de rotina. O médico estava buscando cistos e durante os exames disse que pelas imagens ela poderia “estar no início de gestação”. Nosso último encontro foi há 14 dias, usamos preservativos e nada de anormal ocorreu. Ela explicou ao doutor, mas ele disse somente “Você quem tem que saber. Teve precaução, então não engravidou”.
Após ter me contado ela complementou com aquela famosa frase “maaas eu acho que não estou não”. Eu tive a impressão que ela estava curtindo com a minha aflição. Ela não toma anticoncepcional e estava com a menstruação atrasada 10 dias. Ela fez uso recentemente da pílula do dia seguinte. Eu pensei logo no teste de farmácia, mas não sabia se seria influenciado pela pílula. Para ajudar lembrei que as camisinhas estavam vencidas, isso eu omiti dela por enquanto.
Eram muitas as variáveis e eu não conseguia equacioná-las. Enquanto isso, ela ficava falando na minha cabeça. Não a culpo, ela deveria estar igualmente aflita.
Do celular mesmo fiz uma hora de pesquisa na internet quando descobri as quatro informações listadas acima. Por isso comprei e fizemos imediatamente o teste de farmácia. Deu negativo.
Puta médico sacana, não se dispôs a explicar para a menina as informações em detalhe.
submitted by chegadosmesmos to brasil [link] [comments]


Favorites - YouTube Mulher conhece homem pela internet e fim do relacionamento ... Pedófilo é preso após marcar encontro com criança de 11 anos INFERNO NA TERRA, ENCONTROS PELA INTERNET [ Vídeo ] Homem marca encontro com criança pela internet, mas é supreendido por reporter! Mulher marca encontro pelo facebook e sai morta de motel - Tribuna da Massa (13/09/18)

Adolescente de 13 anos marca encontro pela internet e ...

  1. Favorites - YouTube
  2. Mulher conhece homem pela internet e fim do relacionamento ...
  3. Pedófilo é preso após marcar encontro com criança de 11 anos
  4. INFERNO NA TERRA, ENCONTROS PELA INTERNET
  5. [ Vídeo ] Homem marca encontro com criança pela internet, mas é supreendido por reporter!
  6. Mulher marca encontro pelo facebook e sai morta de motel - Tribuna da Massa (13/09/18)
  7. Mulher marca encontro pela internet e é achada morta em galpão

Jovem marca encontro pela internet e desparece com filha de um ano - Duration: 44:56. CidadeAlertaRecord 145,384 views. 44:56. O QUE ACONTECE QUANDO UMA MENOR DE IDADE ENTRA NO TINDER? Menina de 10 anos recebe mensagens indecentes de pastor evangélico - Tribuna da Massa ... Mulher conhece homem pela internet e é morta duas semanas depois - Duration: 10:46. Assunto do vídeo: Calor infernal e Encontros pela internet! Primeiro que eu não sei pra que fazer um calor tão escroto como esse. Segundo que tem pessoa que tá perdendo a noção das coisas ... Parentes da vítima informaram que a polícia já teria conseguido imagens de câmeras de segurança da região onde o corpo foi encontrado. by Canal desativado - Menina Games. 5:06. Lulão News #5 - SEGURA A GATA! by TimidoGamer. ... ENCONTROS PELA INTERNET by Lucas Lira. 6:10. MULHER LINDA, MULHER FEIA E AS QUE SE ACHAM. Canal oficial do Cidade Alerta, programa jornalístico da Record que vai ao ar de segunda à sexta. A mãe da vítima percebeu conversas estranhas no celular da filha e avisou a própria cunhada e tia da menina. A tia se passou pela garota e marcou o encontro com o bandido. A polícia foi ...